Nem a luz lhe consegue escapar

 

Algumas pessoas passam em nossa vida como estrelas cadentes, numa velocidade alucinante mas, mesmo assim, fazem a diferença.

Nossos olhos ficam fixos no céu. Nem piscamos para não perder um só segundo. Fazemos o pedido, tudo direitinho, desejando que ela fique, que não se vá.

Mas não adianta. Só nos resta vê-la indo embora lá longe… e ficar apenas com as lembranças que, com um pouco da magia que restou, nos iluminam de vez em quando; através do sorriso que surge solto, leve, renovando a certeza de que foi verdade, enquanto durou.

Mas a estrela, pela sua cadência, sabia do fim e se preparou. Dizem que, quando uma estrela morre, pode virar um buraco negro. E, quando isso acontece, tudo muda. Fica quase impossível reconhecer aquele brilho que um dia nos encantou.

Em sua nova forma, ele diz a que veio. Precisa apagar todos os traços e lembranças de sua antiga existência. A magia se dissipa, vira pó. Nem a luz lhe consegue escapar.

 

“I’m never speaking up again
It only hurts me
I’d rather be a mystery”
My stupid mouth – John Mayer
 
 
Anúncios

35 Respostas

  1. Eu te entendo, mas do que gostaria de admitir…

    Fique com Deus, senhorita Menina Misteriosa.
    Um abraço.

    11/01/2010 às 04:29

    • Menina Misteriosa

      Daniel,
      Sei como é isso. Mas, às vezes, faz bem admitir, colocar pra fora. Talvez, funcione como uma terapia, ficamos mais leves…

      17/01/2010 às 22:32

  2. Sil

    Pois é flor….

    Como é difícil se relacionar…. as pessoas passam e as vezes não percebem o quanto nos deixam….

    =\

    Um beijo linda!

    11/01/2010 às 08:43

    • Menina Misteriosa

      Sil,
      Adorei a ideia de “o quanto nos deixam…”… precisa!

      17/01/2010 às 22:33

  3. antes o sol…que nasce todos os dias!

    11/01/2010 às 09:31

    • Menina Misteriosa

      Mariah,
      Desde que não sejamos a Lua, né?

      17/01/2010 às 22:34

  4. Eu entendo perfeitamente a que se refere…já passei por isso…uma estrela já passou por mim tb e conseguiu mudar muita coisa em pouco tempo…mas depois deixou um buraco negro tb.

    11/01/2010 às 10:06

    • Menina Misteriosa

      Desabafando,
      É complicado e confuso este sentimento, né?
      E poderia ser diferente… acredito nisso!

      17/01/2010 às 22:35

  5. Gatona, lendo teu post, lembrei de um filme antigão, em que o personagem principal, quando vivia momentos muito bons, especiais, parava por um instante, calado, e só observava, sem ao menos piscar os olhos : ele dizia que, com isso, estava registrando a cena na memória, com todos os detalhes de que era capaz, para revivê-la quando o momento presente não fosse bom.

    Era essa a teoria, revisitar fatos felizes, reviver, emocionar-de se novo.

    Tão bonito, né? E não era saudosismo, era gratidão pelas coisas boas das vida.

    As lembranças dele deveriam ser povoadas de estrelas. ^^

    Dois beijos, querida. Tenha uma semana fantástica!

    ℓυηα

    11/01/2010 às 15:29

    • Menina Misteriosa

      Luna,
      Sim… deveria ser um céu estrelado… e acho que todos temos momentos como esses que mencionou… só nos resta valorizá-los!

      17/01/2010 às 22:37

  6. J.R

    Que bonito isso Menina…

    Estrelas e Luas… Têm magia né?

    Adoro o céu…

    beijos!

    11/01/2010 às 17:31

    • Menina Misteriosa

      J.R.,
      Muita magia!!! :)
      Obrigada!

      17/01/2010 às 22:39

  7. Belíssima analogia…

    Quantos buracos negros existem em nós?

    Por que ainda insistimos em acompanhar estrelas cadentes? Encanto? Magia? Beleza?

    Não sabemos…

    Mas com certeza, mesmo sabendo que virarão pó, estamos sempre olhando para o céu em busca de uma.

    Beijo

    11/01/2010 às 17:36

    • Menina Misteriosa

      Sandra,
      Boa pergunta.
      Eu ainda acompanho porque acredito nas pessoas, na magia. E que possa, um dia, ser diferente.
      ;)

      17/01/2010 às 22:41

  8. Olá, amiga! To voltando, aos poucos! rs Te desejo que em 2010 teus sonhos se transformem em plena realização! Bjs!

    11/01/2010 às 19:01

    • Menina Misteriosa

      Arthur,
      Bom retorno!
      Obrigada… desejo que 2010 seja um ano iluminado e cheio de alegrias!

      17/01/2010 às 22:43

  9. Ai minha flor… não gosto de ver assim, entristecida.

    Um texto lindo, uma homenagem maravilhosa…mas a tristeza que aparece ao fundo me deixa triste também.

    As coisas vão se acertar. Você vai ver.

    Beijo, querida.

    11/01/2010 às 19:38

    • Menina Misteriosa

      Miss,
      Sei que vão. O tempo faz milagres! ;)
      Obrigada… por tudo!

      17/01/2010 às 22:44

  10. existem luzes q nunca se apagam, mesmo qndo vivem longe…
    bjs

    11/01/2010 às 21:26

    • Menina Misteriosa

      Sentimental,
      Essas são raras. São as mais especiais.

      17/01/2010 às 22:46

    • É verdade…

      18/01/2010 às 02:05

  11. Eu queria conhecer a pessoa que um dia foi lá conversar com a estrela que caía desesperadamente e ouviu dela a confissão de que sim, sabia que estava fadada a cair. Eu acho que estrelas cadentes não sabem que vão cair até o momento em que despencam vertiginosamente. Antes da queda, elas só se imaginam brilhando eternamente.
    Isso me lembra Vanilla Sky.

    What if God was one of us?
    Just a slob like one of us
    Just a stranger on the bus
    Tryin’ to make his way home?

    12/01/2010 às 01:07

    • Menina Misteriosa

      Ivan,
      Eu mesma conversei! Agora, já conhece! ;)

      17/01/2010 às 22:47

  12. Eu vejo muitas estrelas em viagens que faço. Algumas atendem meus pedidos, outras não; o que não é determinante para classificar o sabor do brilho de cada uma. Não sei se que efeito elas deixam em mim quando morrem (nem sei se morrem), mas com certeza sempre mudam muita coisa em mim.

    Texto Ótimo!

    Bjs enxarcados de mistério!

    12/01/2010 às 13:45

    • Menina Misteriosa

      Eraldo,
      Os desejos, realizados ou não, não determinam nem o brilho nem a intensidade.
      Mas a morte de uma estrela muda algo, por mais que não saibamos determinar o que e nem como…
      Obrigada!

      17/01/2010 às 22:49

  13. Oi flor! Adorei teus comentários, viu? ;)

    E vc não precisa ficar calada, pq nunca fala bobagem! ;P

    Beijocas!!! Adoro!

    12/01/2010 às 20:06

    • Menina Misteriosa

      Miss,
      Preciso… você nem imagina o quanto! ;)
      Oh, linda, falo sim… um tantão…

      17/01/2010 às 22:50

  14. Que lindo!
    Duas poesias rimando semânticas…
    rsrsrsrs…

    Verdade, tem pessoas que passam como estrelas cadentes. Outras são alvo fixo no céu, e acendem cada noite, para guiar os caminhos.

    Lindo o texto. Amei

    Abraço.

    13/01/2010 às 11:53

    • Menina Misteriosa

      Nine,
      Estrelas são lindas, encantadas. E ainda mais especiais quando conseguem manter o brilho, mesmo que com menor intensidade…
      Obrigada!

      17/01/2010 às 22:51

  15. Ai… sei bem como é… passei por algo assim um tempo atrás: http://sweettoxicant.blogspot.com/2007/03/lidar-com-morte-nem-sempre-tarefa-fcil.html

    E esta semana novamente. Ainda estou tentando arranjar um tempinho pra escrever sobre este outro.

    Dizem que nada dura para sempre. Eu discordo. Algumas coisas, realmente. Mas outras duram. Ainda que não fisicamente, mas de alguma forma permanecem. O ciclo da vida é interessantíssimo. Uns vêm, se instalam e não saem mais. Outros vêm com tempo contado, fazem o que precisam e logo saem para dar espaço a outros… é tudo muito mágico!

    Amei o texto, linda!! Suuuper beijos!

    13/01/2010 às 13:28

    • Menina Misteriosa

      Sweet,
      Fui ler seu texto… emocionante.
      Sobre esta semana, não sei ao certo o que aconteceu, mas espero que esteja bem e em paz…

      A morte que comento aqui é do brilho, da magia. Não da vida. Essa continua, mas a pessoa prefere estar ausente, mesmo tendo a oportunidade de aproveitar, enquanto pode.

      Obrigada… te adoro!

      17/01/2010 às 22:56

  16. Lindo texto.
    Devemos estar abertos para que possamos sentir o amor nas pequenas coisas. Confesso que às vezes a correria do dia-a-dia, o trânsito, o cansaço, os problemas cotidianos não nos deixam muitas brechas para isso.
    Mas sabe, precisamos de tão pouco para sermos felizes. Outro dia, estava no carro com meu marido, as crianças no banco de trás, uma música gostosa no rádio, vento no rosto… me veio uma sensação tão gostosa de felicidade. Se alguém me perguntasse naquele momento o que é felicidade, eu responderia: é o agora.

    beijo rouge

    Dani

    15/01/2010 às 18:03

    • Menina Misteriosa

      Dani,
      Pequenos momentos trazem grandes alegrias… acredito muito nisso!
      ;)

      17/01/2010 às 22:57

  17. Esse cantor atualmente é tudo na minha vida.

    22/01/2010 às 21:13

    • Menina Misteriosa

      “Se”,
      Mas ele é tudo de bom mesmo!
      ;)

      23/01/2010 às 12:33

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s