Ardil

.

Reflexo. Contemplação. Corpo riscado, exposto. Ele gosta do que vê.

De longe, ela sente. Em sua pele, a dor. Dilacera. Queima.

Podem sentir o calor do desejo, apesar da distância. É um vício que os une. Sincronização perfeita.

.

“Me espere ‘daquele’ jeito. Feche os olhos e logo estarei ai.”

Ele imagina suas mãos percorrendo o corpo dela; ela se arrepia.

Ele quer a boca, ela sente o beijo.

Antes seca de desejo; agora, molhada, a boca se move como se o devorasse.

A cada pedaço, vontade.

Ela revela, ele explora.

A cada toque, delírio.

Ele descobre, ela se entrega.

A cada segredo, ela.

Inteira, o satisfaz.

Ele pede, ela [con]sente

Ela geme, ele enlouquece.

.

Em sua cama, ela quase pode sentir o cheiro, o gosto. Inebria-se com o prazer que lhe invade. Talvez, passe a noite acordada, suspirando, pensando nele.

Ele já planejava outra companhia. A campainha toca. “Bem na hora, Linda.” […]

Neste momento, a distância que existe entre eles não é só geográfica. É um abismo. Mas o vício? O vício é cego.

.

Anúncios

49 Respostas

  1. Mel

    Vou ser repetitiva, mas tá valendo… rs
    Adorei! Algumas coisas tem uma ponta de mim, outras uma ponta dos doidos da minha vida.
    Solte tudo o há dentro de você, #Pump é um estado e como outros passa e volta, então aproveite cada inspiração que surgir nesse tempo.
    Bjs

    01/03/2010 às 10:35

    • Menina Misteriosa

      Mel,
      Aproveitemos as inspirações! :)
      Sejam em momentos #Pump ou ‘apenas’ #FazendoArte…
      Obrigada!
      Um beijo

      08/03/2010 às 00:15

  2. sorte nossa!…e que o vicio permaneça sempre assim: cego!

    bjos!

    01/03/2010 às 10:38

    • Menina Misteriosa

      Sempre, Tâmara!
      E que o resto esteja sempre bem vivo! =D
      Bom te ver aqui,
      Beijos

      08/03/2010 às 00:18

  3. Minha cara…. Sinto tanto quando leio este texto. Me aproxima de antigas marcas. Identifica a minha grande ferida….

    Esse abismo, no meu caso nunca cessou…

    Olhe para o outro lado da colina…tem paisagens maravilhosas por lá. Outros campos, novos pastos….

    Beijos

    01/03/2010 às 10:42

    • Menina Misteriosa

      Mari,
      Em alguns momento, a gente alimenta o abismo.
      Mas, se quisermos, conseguimos vencê-lo.
      Sim, já consigo ver. É bonito, né?!
      Um beijo

      08/03/2010 às 00:23

  4. casal de 3 ou mais…tensão demais!

    01/03/2010 às 11:24

    • Menina Misteriosa

      Mariah,
      Não chega a ser um casal de 3.
      Pelo menos, não no que depender dela.
      Mas a tensão existem sim. Muita!
      Beijo

      08/03/2010 às 00:28

  5. Tão lindo seu texto que deu pra imaginar as situações mas que pena que existe esse abismo a separá-los.

    01/03/2010 às 11:29

    • Menina Misteriosa

      Obrigada, Desabafando…
      Sim, é uma pena!
      Mas tudo pode mudar. Ou não. o.O
      Beijos

      08/03/2010 às 00:34

  6. Mas não quer dizer que o vicio não tenha sentimentos (anexos a ele) e muito menos sinta o toque…

    E volupia em tuas palavras =P

    Fique com Deus, senhorita Menina Misteriosa.
    Um abraço.

    01/03/2010 às 12:05

    • Menina Misteriosa

      Daniel,
      Quer dizer justamente que alguns sentimentos são um vício! ;)
      Beijo

      08/03/2010 às 00:39

  7. Sentindo cada momento aqui e desejando não saber quando a campainha toca…

    bjihus linda

    Lelli

    01/03/2010 às 17:42

    • Menina Misteriosa

      Lelli,
      E, enquanto não toca, que seja perfeito!
      Beijo

      08/03/2010 às 01:45

  8. A distância perde feio para o desejo, o tesão, “o vício”, como tu disse.

    E essa campainha nem precisava tocar : não se mata fome (vontade de comer) de lagosta, comendo sanduíche, por exemplo. Esse moço ainda aprende. ;)

    * Menina, adorei o que li. Sensualidade fica ainda mais interessante com elegância, e isso tu tem de sobra.

    Beijo, querida.

    ℓυηα

    01/03/2010 às 18:13

    • Menina Misteriosa

      Luna,
      Espero que sim! :)
      Obrigada, linda, você sempre doce e me incentivando!
      Um beijo

      08/03/2010 às 01:46

  9. “Teve aquela cena também. De quando eu fui te dar tchau só com a manta branca e o cabelo todo bagunçado. E você olhou do elevador e me perguntou: não to esquecendo nada? E eu quis gritar: tá, tá esquecendo de mim. E você depois perguntou: não tem nada meu aí? E eu quis gritar: tem, tem eu. Eu sempre fui sua. Eu já era sua antes mesmo de saber que você um dia não ia me querer.”

    Aiii Mistériooooooos.
    Deu arrepios ler esse post!

    Beijocas.

    01/03/2010 às 20:44

    • Menina Misteriosa

      Mari,
      Adoro seus comentários… completando minhas ideias! ;)
      Sintonia, sempre, linda!
      Um beijo

      08/03/2010 às 01:59

  10. O período que antecede o encontro amantes é muito bom. Sofrido. Mas começo a babar no momento que antecede o encontro.
    O resto, após o encontro, é história.
    Beijos

    01/03/2010 às 21:54

    • Menina Misteriosa

      Daniel,
      A ansiedade, o desejo são, realmente, deliciosos.
      E não criar expectativas sobre ‘o resto’, seria perfeito!
      Um beijo!

      08/03/2010 às 02:07

  11. Eu tô chocada o.o
    Você simplesmente escreveu minhas conversas nesse texto! Diiiiiiiiiz, tu tem o dom de ouvir, né?
    Menina, sério!

    Amei!

    Beijo

    01/03/2010 às 23:41

    • Menina Misteriosa

      Sério, Nara?! o.O
      (espero que sem a campainha, né?)
      Beijos

      08/03/2010 às 02:11

  12. só é ruim qndo a campainha demora a tocar… :)
    bjs

    02/03/2010 às 01:04

    • Menina Misteriosa

      S.,
      Depende pra quem, né?! o.O
      Beijo

      08/03/2010 às 02:15

    • é, depende.
      mas qndo toca e é A pessoa aí fica tudo ótimo e maravilhoso…
      bjs

      08/03/2010 às 13:04

  13. Li. Gostei muitíssimo das sutilezes. Quero ler mais.

    02/03/2010 às 01:59

    • Menina Misteriosa

      Alline,
      Fiquei feliz! Obrigada!
      Venha sempre…
      Um beijo

      08/03/2010 às 02:16

  14. O que escreveu fez-me pensar em algo em que acredito profundamente: o cérebro é um órgão sexual! O cérebro é a nossa zona erógena mais sensível.

    02/03/2010 às 09:26

    • Menina Misteriosa

      Jaime,
      Gostei dessa ideia! ;)
      Seja bem vindo… e volte mais vezes, tá?!
      Um beijo

      08/03/2010 às 02:21

  15. Humnmmmm texto cheio de erotismo.
    E o vício ? Vicia.
    Desejar e realizar o desejo é uma das melhores coisas
    da vida.
    bj

    02/03/2010 às 19:10

    • Menina Misteriosa

      Amiga,
      Vicia e o danado é bom.
      Fazer o quê, se o pecado mora ao lado?!
      Beijos

      08/03/2010 às 02:25

  16. Ai que delícia…

    Vício que embriaga, inebria e apaixona.
    Vício que faz-te sentir viva e pulsante.

    Beijo flor…tava com saudades daqui!

    02/03/2010 às 19:39

    • Menina Misteriosa

      Miss,
      Essa parte do vício é boa, muito boa… mas, e a outra?
      O que fazer?!
      Adoro você aqui e seus comentários…
      Um beijo

      08/03/2010 às 02:31

  17. Uau!!!
    Intenso…
    Fiquei aqui, a relembrar sensações semelhante, provocadas por situações gêmeas…
    Distância, e desejo.
    Combinação poderosa. Para suicídios, e poesias!

    beijo.

    03/03/2010 às 02:21

    • Menina Misteriosa

      Nine,
      Espero que mais pra poesia! o.O
      Identificações me fizeram perceber que alguns detalhes são mais comuns do que eu imaginava…
      Um beijo

      08/03/2010 às 02:34

  18. Me odeio até a morte.

    Tinha escrito um livro e sem querer fechei a página… nunca mais conseguirei escrever tudo de novo… que m… eu estava toda-coração, me achando A escritora, mas vou tentar de novo…

    Lembro que eu começava dizendo que te odiava porque você consegue me expor, cutucar minhas feridas porque parece que você escreve sobre mim, sobre como ajo, sobre como sou…

    E não é nada fácil viver presa a vícios, manter vícios, vincular-se eternamente em vícios.

    Minha primeira terapeuta disse-me certa vez que eu não amava o meu namorada, que eu simplesmente era viciada nele. Atrelada a um romance sem-futuro, sem perspectiva de nada nem esperança de melhoria por pura preguiça de ir em busca de algo melhor. Segundo ela, era mais confortável prá mim ficar presa a um vício danoso (os vícios são sempre danosos) por medo de ir em busca de algo melhor, de recomeçar, de fazer toda a dança do acasalamento e com isso eu me privava de mudar e encontrar algo realmente construtivo para mim…

    Ela tinha razão. Infelizmente ela parou de clinicar e até hoje não encontrei ninguém que me desnudasse tão bem e isso me faz falta. Talvez faça falta pra muita gente que precise de ouvir aquilo que sabe, que está óbvio mas prefere esconder-se com uma venda nos olhos…

    Então, minha querida menina, vou dizer-te algo que talvez não seja o que você gostaria de ouvir: fuja! Fuja enquanto é tempo! Não se prenda a vícios infrutíferos, siga sua vida sem olhar pra traz. Viva de forma que quando você lembrar o passado, você lembre com um sorriso na alma e não com pesar pelas coisas que fez e/ou principalmente, por aquelas que NÃO fez. Para que quando você tiver a minha idade, 46 anos, você saiba que viveu da melhor maneira possível e lutou a seu favor, pois muitas vezes (meu caso) nosso pior inimigo somos nós mesmos.

    Não sei se caberá aqui, mas tentarei postar um texto que eu gosto muito:

    OITAVO FRAGMENTO DA DÉCIMA TERCEIRA VOZ

    Sempre virá. A solidão não existe. Nem o amor. Nem o nojo. Odeio quando te enganas assim, girando entre aspanelas. A vida é agora, aprende. Ainda outra vez tocarão teus seios, lamberão teus pêlos, provarão teus gostos. E outra mais, outra vez ainda. Até esqueceres faces, nomes, cheiros. Serão tantos. O pó se acumula todos os dias sobre as emoções. São inúteis os panos, vassouras, espanadores. Tenho medo de continuar. E não suportaria parar, ondas de lemanjá. Vês como evito pedir ajuda? Vieram da noite, eram muitos, assim compreendes? Talvez mais que doze, muito mais, incontáveis todos esses doze, já faz tempo. Às vezes sonho com eles. Com todos. Com quem nem conheço. Por um momento, cede. Fecha os olhos. Chafurda, chapinha. Afunda o rosto, solta a língua. Lambe os orifícios. Deixa a baba escorrer. Geme, cadela no cio. Como um macaco, acaricia teus próprios colhões. Estende tua pata peluda para o Outro, delicadamente. Cata os piolhos do Outro. Deixa que catem os teus. Esmaga entre os dentes, engole. Fala-me do gosto.

    Um grande beijo pra você

    03/03/2010 às 12:11

    • Menina Misteriosa

      Sandra,
      Você sempre me surpreende… e me faz pensar!
      Obrigada pela sinceridade, pelo lindo comentário e pelo carinho… é muito importante pra mim, muito mais do que possa imaginar! ;)
      Um beijo

      08/03/2010 às 02:39

  19. Menina, inspiração nota 10!

    Fiquei até sem ar…

    Lindo!

    =)

    03/03/2010 às 21:41

    • Menina Misteriosa

      Danni,
      Que bom que gostou!
      Um beijo

      08/03/2010 às 02:40

  20. O vício é cego e doido.
    Sei o que é isso, acredite.

    Beijo, Menina.
    Ótima semana pra ti também.

    P.s: Minha priminha é linda mesmo, hein? ^^

    03/03/2010 às 22:50

    • Menina Misteriosa

      Erica,
      Deliciosamente enlouquecedor… palavras não descrevem!
      Sim, muito lindinha!
      Beijo

      08/03/2010 às 02:43

  21. Menina… sutil e intenso, ao mesmo tempo!
    Bjkas, minha querida!

    04/03/2010 às 03:57

    • Menina Misteriosa

      Sônia,
      Fico feliz! Meu medo era o risco de ficar muito ‘pesado’.
      Bom te ter de volta, senti saudades!!!
      Beijos

      08/03/2010 às 02:47

  22. talvez seja este um dos segredos que as mulheres carregam desde o ventre. a simplicidade, a delicadeza, o enfrentamento consigo mesma ( mesmo que por determinados momentos, a fuga é o que lhe mais parece apropriado ), e, pra não se perder muito, e por fim, naturalmente, o aprendizado e a maturidade desde cedo.

    Enquanto a gente corre atrás de pipas, compra playboys, joga bola de gude, video game, discute sobre futebol, carros, viagens, perde tempo com coisinhas banais – mas importantes, vale registrar – vcs estao aprendendo desde jovem – com avós, mães, tias, primasmaisvelhas – a serem mães, a terem o dom da delicadeza, do tato, do olfato, apurando os sentidos, aprendendo a ser gente grande pra que, lá na frente, nos deixem apaixonados, vidrados, de quatro, de cinco…)e aí a história é sempre a mesma. Deixamos os cartões de créditos com vcs, compramos pipoca na fila do cinema, somos esculachados quando não notamos o 1 cm cortado do cabelo, arrumamos brigas por vcs, visitamos suas mães, tias, avós….)

    E aí, a gente que cresceu entre a virilidade e a exigência de sermos machis, vil, viris, e tudo-pra-puta-que-pariu, o que importa é ser HOMEM, MACHO, acaba se encantando quando recebe um olhar terno, uma mão quente, um gesto carinhoso…

    se vcs soubessem o poder que possuem…já nos teriam colocado no bolso há anos. O que, cá pra nós, até que não é má ideia, certo??

    Enfim, falei demais, mas não falei nada. E isso, definitivamente, não importa.

    04/03/2010 às 12:53

    • Menina Misteriosa

      Daniel,
      Não falou demais. E sim, falou tudo.
      Gostei. Só acho que vocês também tem poder. E eu aprendo muito com vocês, homens.
      O encanto pode ser convertido em coisas bem mais gostosas e divertidas, que agradem os dois; permitindo que cada um mantenha sua individualidade. Assim, há troca e cumplicidade.
      Bom demais esse ‘bate-papo’.
      Volte mais vezes, tá?!
      Um beijo!

      08/03/2010 às 02:57

  23. Kct, só tem “Daniel”´s por aqui.

    E isso eu não faço a mínima ideia do que quer dizer. Fica o registro.

    04/03/2010 às 12:56

    • Menina Misteriosa

      Daniel,
      Não tinha reparado… você está certo!
      Coincidência?!
      o.O

      08/03/2010 às 02:59

  24. hum, delicia…
    ;)
    .
    .
    .

    06/03/2010 às 19:56

    • Menina Misteriosa

      Ana,
      É sim, muito, muito bom!
      (pelo menos, enquanto dura…)
      Seja bem vinda, linda, e volte…
      Beijos

      08/03/2010 às 02:50

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s