Últimas coisas

.

Foi estranho. O fim estava superado. Brigas, desejos, recaídas, dúvidas eram coisa do passado. E ele era distante. Minha vida, assim como a sua, tinha seguido em frente.

Não havia mais dor. Nem rancor. Nem indiferença. Nem ódio. Nem saudade. Nem amor. Apenas carinho. Pelos momentos bons que vivemos. Por você ter sido importante na minha vida.  [sim, eu sei que isso é algo que nunca perderemos]

Naquele dia, você me ligou. Pediu para ir lá em casa. Queria conversar e pegar algumas coisas que, há tempos, estavam guardadas, te esperando.

Você chegou, entrou. Cordialmente, nos cumprimentamos. Interesse de um pelo bem estar do outro. Assuntos soltos. Amenidades.

Fotos. Cds. Vídeos. Cartas. Histórias. Os dois sentiram. Foi difícil remexer, relembrar, reviver, rever tudo aquilo.

Arrependimento? Não. Vontade de voltar? Não. Mas algo pulsava, gritava, rasgava.

Vi que, quando disse que precisava ir, seus olhos estavam cheios d’água. Não sei de onde tirei forças. As que tinha, passei para você. Você pediu, pela última vez, colo e eu te dei. No meu abraço, nosso último ‘aconchego’. Ficamos, ali, em silêncio, não sei por quanto tempo.

Contive as lágrimas. Eu precisava, naquela hora, estar ali, firme, para você. Como fiz quando te disse que havia acabado.

Você relutou. Eu decidi. Sabíamos que era o melhor a fazer. Mas fui eu quem teve que tomar a atitude.

Você saiu. Eu fiquei.

E, ao ver as caixas reviradas, não consegui mais me conter. Chorei. Doeu.

.

‘Não importa quem esteja na minha vida ou venha, um dia, dela fazer parte. O que tivemos não desaparece. Ficou gravado, grudado em mim. É a lembrança mais doce que tenho. É o que me faz seguir, acreditar e ter esperanças. Contigo aprendi a ser uma pessoa melhor. Você me ensinou a cuidar, a cultivar e celebrar o amor. Conte comigo, em qualquer fase da sua vida. Você sempre será a minha Linda…’

.
Para mim também não foi fácil. Mas eu não podia deixar transparecer. Obrigada, por tudo. E, da mesma forma, estarei, sempre aqui, para você.

.

[esse texto estava guardado, nos rascunhos. hoje, resolvi publicá-lo. você sabe porquê. e só você entende o motivo de ele ser minha homenagem à você. é todo teu.]

.

Anúncios

56 Respostas

  1. Sabe… meu último termino foi BEM traumaico
    Eu não saberia agir que nem vc (ou como o persona do texto, sei lá se é autoral)

    No fim, acho q sou rancorosa

    13/04/2010 às 05:04

    • Menina Misteriosa

      Carol,
      Nem sempre é questão de rancor. Às vezes, falta diálogo e a outra pessoa, dificilmente ajuda, né?!
      Mas, agora, está bem?
      Saudades de ti, por aqui!
      Beijo!

      18/04/2010 às 21:25

  2. Fim. Palavra que representa dor, tristeza, ou esperança, recomeço. Dor de amor dói! Como dói.
    Lindo texto.

    13/04/2010 às 09:49

    • Menina Misteriosa

      João,
      Dói, sim. Mas pode também [re]construir.
      Obrigada!
      Um beijo.

      18/04/2010 às 21:27

  3. caramba.

    tou respirando, tou respirando.

    além de perfeito, tem uma pontuação singular.

    13/04/2010 às 10:17

    • Menina Misteriosa

      Moço encantador,
      Você sempre me incentivando… obrigada!
      Um beijo!

      18/04/2010 às 21:28

  4. Oi querida, como está?
    Menina, belíssimo texto, achei lindo, comovente. E essas partidas sempre são difíceis, mas as vezes inevitáveis. espero de coração que esteja tudo bem com vc.
    Ai menina, brigado pelo comentário e desculpa a demora em vir, tava super corrido pra mim esses dias.
    Saudade de vc, rs
    Um bjo amiga
    :)

    13/04/2010 às 11:39

    • Menina Misteriosa

      Dil,
      Estou muito bem.
      Partidas podem representar recomeços. E o resultado pode ser muito bom!
      E você, como está?!
      Saudades também…
      Beijo!

      18/04/2010 às 21:30

  5. Miss

    Preciso dizer que tive que engolir em seco aqui, diversas vezes, pra não permitir que as lágrimas rolassem?

    Consegui sentir cada milésimo de segundo, cada respiração, cada pensamento, cada vírgula e cada ponto.

    13/04/2010 às 12:05

    • Menina Misteriosa

      Miss,
      Deixe que elas caiam…
      Preciso dizer que chorei ao escrever? ;)

      18/04/2010 às 21:31

  6. Fins e despedidas são sempre coisas tristes! Que pena!

    13/04/2010 às 13:57

    • Menina Misteriosa

      Desabafando,
      Mas, mesmo sendo tristes, além de necessárias, em alguns casos, podem ser libertadoras!
      =*

      18/04/2010 às 21:32

  7. Ju

    Nem preciso dizer….
    Bom, certas coincidências até impressionam, as vezes…
    Tá, eu não acredito nisso.. =P

    “Arrependimento? Não. Vontade de voltar? Não. Mas algo pulsava, gritava, rasgava”
    E como explicar isso?! IMPOSSÍVEL…

    Beijo!!

    13/04/2010 às 14:10

    • Menina Misteriosa

      Ju,
      Acho que você está começando a acreditar nelas! ;)
      Beijo!

      18/04/2010 às 21:34

  8. Menina, achei fantástica a postagem pelo fato de que qualquer pessoa saber o que é isso. Essa sensação. Além de ser uma postagem real, ela fala sobre o amor real. Aquele que acaba mas pode nos trazer boas lembranças também, e não apenas saudades e sensações ruins.
    O amor é complexo e pouco entendemos sobre ele. Difícil.
    Beijos

    13/04/2010 às 15:06

    • Menina Misteriosa

      Daniel,
      Seu comentário é a extensão do meu post!
      Perfeito!
      Obrigada,
      Beijo

      18/04/2010 às 21:36

  9. Hum… tão lindo, tão terno, tão sincero. Tudo tem sim um motivo pra ser ou pra não ser. E se não será mais, já foi, bonito e querido. Beijos!

    13/04/2010 às 15:11

    • Menina Misteriosa

      Andrea,
      Sim… e porque a gente insiste em lembrar só do que machuca?
      Beijo

      18/04/2010 às 21:37

  10. É dessas coisas que eu sinto falta… mesmo das coisas ruins…

    To precisando me apaixonar de novo, acho.

    Bjs!

    13/04/2010 às 16:15

    • Menina Misteriosa

      Eraldo,
      É bom, mesmo quando é ruim, não é?

      18/04/2010 às 21:39

  11. Mel

    Você sempre #fazendoarte… hoje foi comigo. Esse texto, cada palavra, eu revi cada momento…. como é estranho nós distântes termos vividos coisas tão semelhantes. E tenho guardado ainda o email com palavras bem parecidas com a do texto em itálico.
    É e nós seguimos, a vida segue, mas por mais tempo que passe certas coisas nunca irão se apagar; e isso é bom, nunca tudo é só bom, nem só mau – de tudo tiramos coisas boas e ruins mesmo que demoremos a perceber isso.
    Adoro você.

    Beijos e vamos em frente #fazendoarte e vivendo cada oportunidade que a vida nos presenteia.

    13/04/2010 às 16:42

    • Menina Misteriosa

      Mel,
      Fiquei feliz em saber dessa ‘sintonia’.
      Sim, nunca existe só o ruim ou o bom. Temos que saber valorizar o que nos marca de forma positiva, eu acho!
      Também gosto muito de ti!
      Um beijo

      18/04/2010 às 21:40

  12. Isso dói e me deixa desesperada.

    Não quero que seja assim.

    =/

    Beijo,
    Nara

    13/04/2010 às 18:29

    • Menina Misteriosa

      Narinha,
      Mas pra quê pensar no fim?
      E, pra ser sincera, se todos os ‘finais’ fossem como esse, onde ainda há carinho, seria tão bom…
      Sorria, linda!

      18/04/2010 às 21:43

  13. Q assim seja.
    Preciso ser sincera comigo, só não estou achando o caminho.
    beijos

    14/04/2010 às 02:39

    • Menina Misteriosa

      S.,
      E por que você não está sendo sincera contigo?
      Será que não sabe onde o caminho está ou prefere não encontrá-lo?
      [se quiser conversar… já sabe!]
      Fica bem!
      Beijo

      18/04/2010 às 21:44

    • menina, não faço idéia…
      o certo é q as coisas andam confusas por aqui e eu completamente perdida.
      obrigada pelo carinho.
      beijos

      19/04/2010 às 02:05

  14. Se já dói (e dói), se já assusta (e assusta), se já machuca (e machuca), imagina quando nos recusamos a aceitar os ciclos da vida…

    Lindo texto, elegante, maduro, sensível, verdadeiro, simples e tocante.

    Beijos, querida. E beijo ao homenageado, também.

    ℓυηα

    14/04/2010 às 02:50

    • Menina Misteriosa

      Luna,
      Com certeza, fica muito pior. E coisas simples ganham proporções astronômicas! Um perigo!
      Obrigada, Carrapeta! Seu incentivo é muito importante, para mim!
      Dois beijos, pra ti… um meu e um dele! ;)

      18/04/2010 às 21:47

  15. MissUniversoPróprio

    Florzinha, só canto se vc tocar junto com a Ju, viu? ;) =*

    14/04/2010 às 11:43

    • Menina Misteriosa

      Miss,
      Eita, danou-se.
      Que tal você cantar, a Ju tocar e eu fico encantada?! Hein?
      ;)

      18/04/2010 às 21:49

  16. Pingback: Tweets that mention Últimas coisas « Menina Misteriosa -- Topsy.com

  17. Eu saquei que você me seguia no twitter e comecei a te seguir e foi só hoje que acabei caindo por aqui. Gosto da maneira como você despe seus sentimentos, acobertando-os com palavras. Volto sempre! Beijo!

    14/04/2010 às 16:48

    • Menina Misteriosa

      Fábio,
      Que delícia tê-lo aqui.
      Seu elogio significa muito para mim, obrigada!
      Volte mesmo, vou adorar… beijo.

      18/04/2010 às 21:51

  18. Ahhhh, menina! Dói aqui também ao ler teu post. Mexer nas nossas “gavetinhas” é muito dolorido.
    Bjkas, muitas!

    15/04/2010 às 02:34

    • Menina Misteriosa

      Sônia,
      Foi uma parte difícil do processo. Mas que, hoje, me faz ser mais inteira!
      ;)
      Beijo!

      18/04/2010 às 21:52

  19. Comigo também, MIstérios, é mais ou menos assim… Eu passo quieta por ele, ele passa quieto por mim, e eu ainda escuto o barulho que a gente faz. Adoro não ser responsável por absolutamente nada, odeio o peso que uma despedida eterna causa em mim.

    É sempre muito bom passar por aqui e ler coisas que passam, já passaram e porventura – sabe lá Deus – pode passar um dia por nossas vidas…e ler esse texto hoje, foi meio que atestar que as coisas não estão 100% bem por aqui também!

    Beijos querida, saudades.

    15/04/2010 às 09:53

    • Menina Misteriosa

      Mari,
      Que saudades de ti!
      Fiquei triste em saber que as coisas não estão 100% aí… quer conversar?!
      Espero que fique bem…
      Estou aqui, se precisar!
      Um beijo

      18/04/2010 às 21:55

  20. Olá Menina Misteriosa !

    Fiquei bastante emocionado com este seu lindo e triste texto..
    A dor da separação de duas pessoas que um dia se amaram e possivelmente ainda se amam,
    mas que a Vida se encarrega de separar.
    Sabe… você escreve tão bem, que por momentos, me senti lá,” in loco” a presenciar aquela cena.
    Muitos parabéns pelo seu enorme talento e muito obrigado por partilhá-lo.
    Como eu gostaria de escrever e sentir como você..
    Um beijo, um terno abraço e até sempre.

    15/04/2010 às 12:08

    • Menina Misteriosa

      Raio de Luar,
      Obrigada pelas doces palavras!
      Com certeza você sente…
      Bom ter você aqui,
      Um beijo

      18/04/2010 às 21:57

  21. Sabe, não tenho comentado muito em blogs, mas sempre passo por aqui.
    Hoje resolvi escrever porque isto é deveras bonito.
    Tocou.
    Meus olhos ficaram marejados.
    Saudade.
    Beijas

    15/04/2010 às 13:07

    • Menina Misteriosa

      Ninah,
      Você não imagina o quanto seu comentário me deixou feliz!
      Muito, muito obrigada!
      Saudades também,
      Beijo

      18/04/2010 às 21:58

  22. Marcela

    Li seu texto e me emocionei muito. Realmente é difícil remexer nas ‘gavetas’ de nossas lembranças…
    Como já disse outro leitor: eu preciso me apaixonar de novo. Quero ter a oportunidade de sentir tristeza ou alegria, em momentos como o do seu texto, por outra pessoa.
    E vc, menina, escreve muito bem. Foi um prazer lê-la.

    15/04/2010 às 13:50

    • Menina Misteriosa

      Marcela,
      Sentir é bom, mesmo quando dói. Mostra que estamos vivos!
      Obrigada, lindinha!
      Prazer foi receber sua visita… volte sempre…
      Beijo

      18/04/2010 às 22:00

  23. Vim saber o que a menina misteriosa tem.
    e ao ler este post fiquei emocionada, impossivel ser diferente.
    Tenhas um belo fim de semana.
    Adorei visitar-te.

    16/04/2010 às 20:06

    • Menina Misteriosa

      Mariana Moura,
      Seja bem-vinda, linda!
      Se descobrir o que eu tenho, me conta?!
      Volte sempre,
      Boa semana,
      Beijo

      18/04/2010 às 22:02

  24. É ótimo quando conseguimos sair quase ilesa, coisa rara né?

    18/04/2010 às 01:40

    • Menina Misteriosa

      Vampira Dea,
      Praticamente um milagre.
      Eu sempre saio arranhada. Nem ligo mais em ser uma colcha de retalhos!
      Beijo

      18/04/2010 às 22:03

  25. Por vezes penso que as pedras que lapido são as perdas que cobrem meu coração.
    Por vezes penso que as perdas que lamento são as pedras que cobrem meu coração.
    Eu devia escrever isso no MEU blog, mas… se ainspiração está aqui, aqui será.
    Assim será.
    Pelos séculos dos séculos.
    Assim…

    Se os mistérios fossem assim tão claros dispensaríamos a luz de velas.

    Alopro sem fazer força.

    Se eu chorar, é apenas poesia.

    Menina…

    18/04/2010 às 03:55

    • Menina Misteriosa

      Jorge,

      Que delícia te ler… sentir sua inspiração, aqui… uma honra… obrigada!
      Publique aqui, publique lá! O que é belo deve ser divulgado!

      Amo a luz de velas…

      Chore, escreva, sinta! Se quiser, te faço companhia!

      Um beijo

      18/04/2010 às 22:06

  26. MissUniversoPróprio

    Florzinha, vc é quem mais merece todo o amor e carinho do mundo! ;) Amo! =**

    19/04/2010 às 10:58

    • Menina Misteriosa

      Nada disso!
      É você! =)
      [estamos parecendo duas crianças, né?]

      20/04/2010 às 15:51

  27. Cheguei mais tarde que todos, eu era a “sem-internet”, mas agora voltei à vida.
    Tomara que a dor não doa tanto. E que fiquem as boas lembranças, pra curtir de vez em quando.
    Beeeeeijo

    20/04/2010 às 02:07

    • Menina Misteriosa

      Alline,
      Ôba! Bom saber que está de volta! E a mudança, como foi? Já conseguiu colocar tudo em ordem?
      As boas lembranças ficaram. E isso me faz sorrir! =)
      Beijo!

      20/04/2010 às 15:54

  28. Menina, as vezes o passado nos assombra, mas nem sempre quer dizer que e uma forma negativa…

    E não chore, mas sim chores se não encontrar mais felicidade.

    Fique com Deus, senhorita Menina Misteriosa.
    Um abraço.

    27/04/2010 às 00:33

    • Menina Misteriosa

      Daniel,
      Chorar é uma forma de colocar pra fora. É uma transição.
      E foi para melhor!

      27/04/2010 às 01:31

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s