Entre ‘singulares’, plural

.

Por você, a cama ficaria desarrumada o dia todo. Eu fazia menção de levantar, você não deixava. Lá fora, cores mudavam. Aqui, a dos teus olhos, do teu cabelo, da tua pele, da tua boca. Cor com sabor, com cheiro.

[gosto das nossas cores misturadas]

.
…..Confissões ásperas. Lábios macios. Todos os sentidos, sedentos.
…….Sensualidade carmim criada na preguiça dos corpos, quentes.
.

Contava segredos, sonhos, devaneios… logo depois, atônita, sem graça eu tentava desviar o olhar. Você me puxava, me pegava, me trazia de volta. Queria que eu te dissesse cada desejo, assim, olhando nos seus olhos. Quer? Eu corava. Você me beijava.

…..Você embarca nas minhas loucuras e eu, nas suas; experimentamos sabores, texturas…

.
…..Boca seca, respiração compassada, a busca… a busca…
………..[fiquei com água na boca, ao imaginar]
.

………………………………………[sempre fugi da vulnerabilidade mas, com você, gosto de estar assim… exposta, inteira… nua… sua…]

.

Entre malícias, curiosidade. Entre olhares, cumplicidade. Entre medos, confiança.
Entre nós, só eu e você.
.

Deixa? Eu mordiscava os lábios e fazia um sinal com a cabeça, dizendo que sim. A mistura de hesitação, receio, coragem e vontade nos inflamava. Nesse nosso mundo, podíamos, podemos, nos permitimos… tudo.

[prefiro os pecados que criamos, juntos]

Com a ponta dos dedos, começava a desvendar meu corpo. Toque aveludado. Arrepios. Meus olhos te fitavam sorrindo; você sabia. E explorava, cada canto, cada cicatriz, cada curva.

.

…..Você conduzia e eu deixava. Mais. Eu gostava. Mais. Eu queria. Mais. Eu quero.

Agora?

[… e isso… hum… dá saudade daquilo…]

.

Anúncios

56 Respostas

  1. o retrato de quem ama é a cama, o lençol e o cobertor

    27/04/2010 às 01:17

    • Menina Misteriosa

      Marcelo,
      que não falte esse tipo de amor!

      02/05/2010 às 20:26

  2. Pelo jeito, alguém anda fazendo extrepulia tão boa…

    Hua, kkk, ha, ha, ninguém mandou dizer para eu voltar, agora volto para te aporrinhar na programação normal…

    Fique com Deus, senhorita Menina Misteriosa.
    Um abraço.

    27/04/2010 às 01:18

    • Menina Misteriosa

      Daniel,
      espero que continue fazendo…

      02/05/2010 às 20:27

  3. não me diga q você era aquela mosquinha? rs
    beijos

    27/04/2010 às 01:27

    • Menina Misteriosa

      S.,
      Opa! Posso te garantir que não! ;)
      Beijo

      02/05/2010 às 20:29

    • ah tá, pensei q fosse… rs
      bjs

      02/05/2010 às 22:42

  4. huumm, que gostoso…
    da uma saudadizinha boa dos momentos bons…

    adorei!!

    beijo

    27/04/2010 às 09:28

    • Menina Misteriosa

      Shaa,
      Curta as lembranças e crie novas!
      É tão bom!!!!
      Beijo

      02/05/2010 às 20:30

  5. Que lindo texto mocinha!! Vontade de ficar na cama…sentindo o cheiro, o calor do corpo de alguém….obrigado por proporcionar tantos desejos, alegrias…..bjs.

    27/04/2010 às 11:08

    • Menina Misteriosa

      João,
      Pois fique, sinta!
      Obrigada… beijo!

      02/05/2010 às 20:31

  6. A forma como vc escreve é perfeita. Transporta o leitor para o post.

    27/04/2010 às 11:49

    • Menina Misteriosa

      Obrigada, Desabafando!
      =)

      02/05/2010 às 20:32

  7. Meniiinaaaaaa

    aiai!

    Isso me lembra alguma coisa! Huum, o que será? rsrs
    Deve ter sido sonho. Sonho booom e real!

    Tem coisa mais gostosa do que isso?

    Beijo,
    Nara

    27/04/2010 às 12:10

    • Menina Misteriosa

      Nara,
      Sonho? Só se for acordada!
      Beijo!

      02/05/2010 às 20:33

  8. Muito lindo, muito intenso, são nestes momentos que nos sentimos vivos, bom demais…

    27/04/2010 às 12:46

    • Menina Misteriosa

      Andrea,
      É assim que me sinto!

      02/05/2010 às 20:33

  9. Faço das tuas palavras o meu lençol… deito e não adormeço. Porque?
    Te beijo

    27/04/2010 às 13:24

    • Menina Misteriosa

      F. Reoli,
      Escreve mais um pouquinho para me inspirar, escreve?

      02/05/2010 às 20:35

  10. Sensibilidade se mede pela capacidade de enxergar as nuanças da realidade, onde se vê até o impossível. Já o poder de expressar o que sente é questão de habilidade. Misteriosa poeta, você tem os dois atributos, levando os leitores a medirem com exatidão o seu amor que é “desse tamanhão”. Parabéns.

    27/04/2010 às 15:57

    • Menina Misteriosa

      Yuri,
      Muito obrigada!
      Sim, meu amor e desejo são imensos.
      Beijo!

      02/05/2010 às 20:36

  11. E vai ficar querendo esse mais, ou vai ver se tem como pelo menos diminuir as vontades…rs
    Gostoso te ler… Gosto de como escreve… até de você eu gosto um pouco…rs

    Beijo, Menina…

    27/04/2010 às 16:33

    • Menina Misteriosa

      Mago,
      Querendo, eu não fico. Tenho esse mais, sempre! ;)
      Gosto de tê-lo aqui… beijo!

      02/05/2010 às 20:37

  12. Duvido que alguém escape de um sorriso, um suspiro, uma lembrança boa, uma leve abertura de boca, daquelas que acontecem por instinto e desejo, de uma vontade urgente, lendo teu post…du-vi-do!

    Em qualquer pessoa viva (rs) ele provoca reações.

    Já te disse e repito : coisas assim, cheias de tesão, e contornadas com elegância, que é a tua marca, são sempre, sempre lindas!

    Beijos.

    Love.

    ℓυηα

    27/04/2010 às 17:30

    • Menina Misteriosa

      Luna,
      Estava com receio de postá-lo pelo teor mais ‘libidinoso’… por isso, fico tão feliz em saber sua opinião que, você sabe, é muito importante para mim!
      Obrigada! Beijo

      02/05/2010 às 20:39

  13. Depois não vem chamar de ‘viado’!

    27/04/2010 às 17:38

    • Menina Misteriosa

      Gustavão,
      Devo chamá-lo, então, de ‘motoqueiro virgem’?

      02/05/2010 às 20:40

  14. Ju

    Ai ai.. e essa boca seca, heim?! Ta em todas, ne.. rsrs
    Olha a Termogenese ai gente!!! hahahhaa

    Beijos!!

    27/04/2010 às 19:38

    • Menina Misteriosa

      Ju,
      ‘Produzir’ esse calor é tão bom! =)

      02/05/2010 às 20:43

  15. Menina, só uma coisa a dizer: sensacional.

    Beijo beijo

    27/04/2010 às 23:37

    • Menina Misteriosa

      Maíra,
      Fico feliz em tê-la, aqui!
      Obrigada, beijo.

      02/05/2010 às 20:43

  16. Bom de ler – aguça a imaginação.

    Beeeeeeeeijo

    28/04/2010 às 01:04

    • Menina Misteriosa

      Alline,
      E o que imaginou… conta pra gente, conta?
      Beijo

      02/05/2010 às 20:45

  17. Amiiiiga!
    Deu pra ficar recordando coisas e mais coisas… rsrsrs
    Bjkas, muitas!

    28/04/2010 às 03:34

    • Menina Misteriosa

      Sônia,
      Recorde e reviva-as!
      Beijo

      02/05/2010 às 20:46

  18. Seu texto me dá saudades de coisas que tantas vezes senti. E que atualmente andam tão distantes. Mas a esperança nunca me deixa esquecer de ainda tentar conjugar verbos no plural.

    28/04/2010 às 09:09

    • Menina Misteriosa

      Todavia, mas, porém,
      Espero que conjugue muitos e invente outros!

      02/05/2010 às 20:47

  19. Um sintoma do amor é ter medo e confiança ao mesmo tempo.
    Beijo

    28/04/2010 às 13:41

    • Menina Misteriosa

      Daniel,
      Como sempre, certeiro!
      Beijo!

      02/05/2010 às 20:48

  20. Ual!
    É impressionante como as mulheres tem o dom da sensualidade!

    Erótico e estonteante menina!

    Amei!

    Bjs!

    28/04/2010 às 15:56

    • Menina Misteriosa

      Eraldo,
      Obrigada! Beijo

      02/05/2010 às 20:49

  21. que delícia.

    simplesmente divino.

    divina vc.

    divino.

    28/04/2010 às 15:57

    • Menina Misteriosa

      Mauro Sérgio,
      Assim, vou ficar mal acostumada, hein?
      Obrigada!

      E o concurso, como está?

      02/05/2010 às 20:50

  22. Ju

    Entre,
    ……..Dois,
    Nós,
    ……..Corpos…
    Não,
    ……..Deixa,
    Fica,
    ……..Assim,
    Eu,
    ……..Seu,
    Você,
    ……..Desejo..
    Fica…
    .
    Nós… Bem atados!!
    Entrelaçados, perdidos, achados…

    .
    [Nem preciso te explicar como ler isso, ne.. rsrs]
    Beijo!

    28/04/2010 às 21:37

    • Menina Misteriosa

      Ju,
      Esse é um dos casos em que o comentário supera o post! ;)
      Sobre ‘como ler’ vou pedir ajuda à Narinha, tá?

      Obrigada, beijo!

      02/05/2010 às 20:52

  23. Saudade não é ex, tampouco amor. Mas a vida da qual abrimos mão por um sonho (ou por um erro) é passado.E de escolhas e de perdas é feita a nossa história. Não há nada que se possa fazer a não ser carregar por um tempo um peso sufocante de impotência: eu escolhi que aquele fosse o último abraço.
    “É triste saber que falta alguma coisa e saber que não dá pra comprar, substituir, esquecer,
    implorar. É triste lembrar como eu ria com ele. Mas amor, você sabe, amor não se pede. Amor se declara: sabe de uma coisa? Ele sabe, ele sabe.”

    29/04/2010 às 22:58

    • Menina Misteriosa

      Mari,
      Esse é um dos casos em que o comentário supera o post!²
      Saudades… beijo!

      02/05/2010 às 20:54

  24. Então, falas tanto de mim, mas poeticamente em prosa desnuda a eroticidade de um momento sedento e amoroso como ninguém.

    Gosto de quem tem habilidade de escrever e lançar o estético ao texto, como fazes. Dá outra dinãmica. Sei lá, talvez pelo texto, mas o vai e vem de frases – umas à esquerda, outras à direita – dá uma sensação de vai-e-vem indescritível.

    És #cafinha. Mas como me disse certa vez, teu ar de cafa não assusta, encanta, seduz e faz com que queirmaos ler meis, descobrir mais. Isso é minha cara:

    “E explorava, cada canto, cada cicatriz, cada curva.”

    Não da escrita, não sou sutil e belo assim. Isso é contigo. E esta frase arrebata:

    “…….Sensualidade carmim criada na preguiça dos corpos, quentes.”

    Parabéns, #cafinha, parabéns!

    02/05/2010 às 20:38

    • Menina Misteriosa

      Professor,
      Como é bom te ter aqui, saber sua opinião!
      Corei, agora.
      Muito obrigada! Mas ainda tenho muito a aprender com o mestre…
      =)
      Um beijo

      02/05/2010 às 20:57

  25. Coetzeef

    Olá !

    As tuas palavras escorrem:

    – Sexo
    – Desejo
    – Luxúria de corpos
    – [Re]descoberta
    – Sentidos
    – Sensualidade

    Gostei Muito ! Como sempre.

    02/05/2010 às 20:44

    • Menina Misteriosa

      Coetzeef,
      Obrigada! ;)

      02/05/2010 às 21:01

  26. Quem gosta de ler quem?

    Aliás, você me desperta uma nova maneira de ler. Te li em desordem (como ficam o quartos depois). E você me ensina que o caos faz sentido – ou sentidos?

    Como um quebra-poemas, te leio sem destino. O que amplia o prazer (de ler).

    Mas tem uma peça maior, de humanidade ímpar: “gosto das nossas cores misturadas”.

    É como a vida: mistura fina. Reticências…

    03/05/2010 às 09:11

    • Menina Misteriosa

      Jorge,
      Sem destino, sem ordem… com sentido, com sentidos… perfeito!
      Eu gosto de te ler, de sentir a ‘mistura fina’ de seus poemas…
      Beijo!

      03/05/2010 às 16:47

  27. Confissões de alcova.

    Achei ótima a escolha do título, onde dois são um (e pretendem ser muito tempo).

    04/05/2010 às 01:59

    • Menina Misteriosa

      Felipe,
      Fico feliz que tenha notado isso… era o que eu queria passar!
      Um beijo!

      04/05/2010 às 09:41

  28. Pingback: Veleidade entre *Nós* « Alô, Alô, Marciano

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s