Arquivo para dezembro, 2010

#SP18

.

De repente, não mais que de repente…

… “Na prainha de Sampa, alguma coisa acontecia em meu coração, avatares em movimento, sorrisos e peles… A real emoção.” [RT @paraquenomes]

… “Tenho fotos, cheiros e olhares. Tenho a memória a meu favor.” [RT @r_glima]

Da selva de pedra – que, agora, mora no meu coração – até os cafezais, eu ‘peguei’ a estrada ‘trabalhada’ na lembrança. Ao pensar em vocês e no que esse final de semana [prolongado para alguns] significou pra mim, não resisti e quis agradecer / dizer algo a cada um:

@gordinha, @carrico e @tfmoralles – Vocês passam uma energia boa demais! ‘aproveitei’ pouco vocês, mas sei que é só o começo. >>> @gordinha, fiquei tua fã!

@flahqueiroz – A tequila pode ser de tudo, menos de água, né não? #tequileiras

@anamarquesss e @Febellusci >> Ana, você é uma menininha fofa e muito querida >> Tia Fê, que tal perder o foco, da próxima vez, e ir na ‘Shoe Stock’, hein? – #EfeitoTiaFê #tequileiras #AspicueltaComMourato

@glaucoguima – Artista do encontro! Obrigada pelo presente!

@miltextos – Obrigada por tomar conta da Miss no passeio por SP!

@marcelo_mayer – Bom conhecer o cara por trás dos textos e das conversas pré e pós lavagem!

@paraquenomes – MeninoMarrentinhoDoRio, não consigo descrever por aqui como foi bom sentir sua simpatia, carinho e encanto ao vivo. E, claro, sempre que eu beber uma Stellinha vou me lembrar de você. #AspicueltaComMourato

@r_glima – ExCaraPálidaPlanilheiro, você foi a surpresa mais surpreendente do encontro. Você é um doce, moço! #AspicueltaComMourato

@moskadebar – O melhor papo sob a luz da Lua foi com esse MoçoDoAbraçoGostoso >> @lzancoper, você é um santo! Risos… #BluesNaGaleria #LeiAntiMoska

@zecella, @brommelia >> O Zé representou o espírito do encontro: bom humor! E meu mistério é fajutinho, Zé… você vai ver! >> Maria Amélia, a Ju fala de você com tanto carinho que ainda quero te conhecer com mais calma… pode ser um papo regado a Absinto e não a Campari?  #SP1556 #PontoChic

@mayumemaldita – Nossa palestrante oficial… ah… e ‘inventora’ de cartão de visitas também… Muito bom seu astral, Mayume! Curti demais te conhecer um pouco mais… #PontoChic

@paulofodra – ‘Bom Menino’, ainda tem medo de mim?

@casssiana – MoçaMusicalDoCarinhoLeve, vim na estrada ouvindo suas músicas… adorei… obrigada! Você me conheceu meio agitada e desorientada mas acredite: eu, às vezes, sou normal! #PontoChic  #SP1556

@minicontosperv – Matar o Black e seguir o conselho do #Buk: “Pra que discutir? Melhor sentar, juntos, no escuro, beber algo e conversar sobre tudo e nada. Como nos velhos bons tempos” #PontoChic  #SP1556

@priscilareigada, @jusandres, @miss_up – Vocês foram minha consciência, meus anjinho e diabinho… não necessariamente nessa ordem… Amo vocês!  >>> ENTÃO, Pri, obrigada por ser nossa guia, por tomar conta da gente… nossas conversas e confidências foram inesquecíveis! >>> Miss_UP_Zip_Zipinha, rapaz… passamos por um bocado de coisas juntas, hein? Fomos além das confissões. Você já é parte de mim, danadinha! >>> Ju – roxinha, temperadinha, geladinha, risadinha… tudo menos fofa… Ju, posso ficar até amanhã escrevendo e não vou conseguir descrever a ‘afinidade’ que temos. Obrigada, por tudo! #PontoChic  #SP1556 #AspicueltaComMourato #Amigas-Irmãs

O #SP-15-16-17-18-19-20-21 vai muito além das arrobas e hashtags. Seria impossível dizer tudo aqui. Os segredos, sentimentos e  (…) estão guardados no meu ‘agádêzinho’-interno-chamado-lembrança, no meu ‘agádêzinho’-externo-em-fotos-e-vídeos e no meu colo. 

RT @casssiana – #SP18 – beijo pra todas essas arrobas que fizeram meu fim de semana tão especial!!!!

Obrigada a todos. Por tudo!

.

.

P.s.: @jusandres e @minicontosperv – trabalhados na mordida e na amizade (eu sabia!) #CorrenteDoBem

P.s1.: O ‘com todo respeito’ é default, nesse post! =D

P.s.2: #SP1556#AspicueltaComMourato

Alô, Alô, Marciano >> @jusandres

Blog Cella >> @zecella

Blog da Maria >> @brommelia

Eu Entre Elas >> @casssiana

Certo Querer >> @febellusci

Confraria dos Trouxas >> @anamarquesss

Confraria dos Trouxas >> @paraquenomes

Confraria dos Trouxas >> @flahqueiroz

Cotidiano >> @miss_up

Cranberry Sauce >> @marcelo_mayer

dogMas >> @r_glima

entÃO >> @priscilareigada

Gordinha – Uma Odisséia >> @gordinha

Histórias em Quadros >> @glaucoguima

Mayume >> @mayumemaldita

Menina Misteriosa >> @meninamisterios

Miltextos >> @miltextos

MiniContos Perversos >> @minicontosperv

Não me faz pensar >> @carrico

Paulo Fodra >> @paulofodra

Penates >> @tfmoralles

The Golden Horn Bar >> @moskadebar

 

.


Algumas coisas sobre mim…

.

1) Sou calorenta. Fugiria fácil para as “montanhas nevadas”;

2) Sou orgulhosa. [não no sentido de amor-próprio demasiado ou soberba e sim no sentido de dignidade pessoal, brio]

3) Sou manhosa;

4) Sou teimosa;

5) Sou meio bravinha / meio esquentadinha;

6) Gosto de espaço – do nosso, juntos; dos nossos, separados – prezo muito o meu e respeito o seu.

.


Aquelas fotos trazem de volta os sentidos que eu perdi

.

Começou a chover. Nenhuma alternativa seria boa. Você não deveria estar aqui. É bom conseguirmos continuar amigos, mas não tão próximos. Não quando ainda existe o lance de pele.

Veio-me a lembrança da última vez que chegamos juntos em casa. E de tudo que fizemos, juntos. Eu não queria, mas você insistiu que eu fosse dormir, afinal já estava tarde e você estava com sono. Você e não eu. Você achava que deveríamos fazer tudo na mesma hora. Grudados. Ter as mesmas vontades. Como se saciedade e desejo tivessem um padrão universal pré-estabelecido. Eu já nem discutia mais. Naquele dia, você reclamou que eu interagi demais na festa. Nos outros, que eu sorria demais. Queria que eu fosse previsível, impassível e, de preferência, imóvel. Depois de tanto tentar explicar e me manter inteira, eu cansei. Pedi ajuda. Você continuou criticando, tentando me anular. Queria pensar e decidir por mim. Queria que eu fosse metade. Uma metade para você usar e completar o seu vazio. Seu exercício preferido era colocar palavras na minha boca. Você manipulou. Por me conhecer, jogava com meus pontos fracos. E eu deixei, o pior é isso. Não existem culpados, nem vítimas. Houve permissões demais.

.

“O tempo passou pra nós dois… O amor de antes fica pra depois… o sentimento cai da cama…”

.


Não fale sobre mim. Negue que existo.

.

Foi assim que aprendi a ser. Fantasiando-me de você. Em você. Escondo, corrôo, disfarço. Olhos abertos, pretos, delineados. Farsa. Meu esconderijo? Mais fundo. Lá, onde não se lê. Nem com os olhos limpos. Lá, onde não se vê. Nem com os olhos cegos. Subterfúgios aparentam brilho e sorrisos. Mentira. O dentro está quebrado, frágil. Quanto mais forte quiser ser, mais te engulo. Quanto mais quiser sorrir, mais te choro. Quanto mais me esconder, mais te mostro. Só pra mim. Os outros a verão tela, pintura. Perfeição remendada, pelo avesso. Só eu, daqui, de você revirada, vejo a costura. Esgarçada. Puxo o fiapo, ameaço romper. Casca. Você, amedrontada, tenta me conter. Sufocada. Sem choro. Iludida, deixo-te correr. Pro nada. Esgazeados, só eles sabem, sem saber: sou seu maior medo.

.