Poucas pessoas

.

Li este post da Cassiana e, na hora, senti como se ela pudesse estar falando de mim. Daí, fiz algumas mudanças para que eu mesma me revelasse. Sem máscaras. Sem falsas pretensões. Bem crua. Bem exposta. Para os que sabem, claro. Com todos os sentidos, como ela publica e eu gosto tanto.

.

eu queria ser mais “durona”. queria mesmo. daquelas que aguentam firme e não arredam o pé. só que eu não consigo e sou um tipinho que entrega o coração bem rápido, de pronto. eu não demoro pra ser sua, a fase do jogo eu pulo, meu mergulho é cego. aquela loucura. e como eu queria me controlar. e queria que esse auto controle não fosse só pose. então, como eu sei que sempre acaba sendo tarde demais pra eu tentar buscar em mim essa força porque quando eu me dou conta eu já tô sempre com o interior descoberto… então eu vou lá e me faço destrutiva. é, eu pego aquilo que eu dou de graça e de forma limpa e sincera e destruo. porque se eu não consigo evitar te dar então eu te dou toma que é teu, mas vai aos pedaços. e não vai numa bandeja. vai numa caixa. toda fechada. sem chave, sem fechadura, sem qualquer abertura. para que você nunca saiba o que te dei. nem que estava despedaçado.

.

Prometi e publiquei. Uma homenagem a você que passou a fazer parte da minha vida. Com um beijo.

.

Anúncios

27 Respostas

  1. esses dias escrevi por aí, escondida atrás de mais uma dessas máscaras que a gente insiste em vestir pra se proteger e pra proteger os outros, “love the one you love but don’t tell him that you do, words have become overrated”. algo como ‘cuide, dê presentes, mande beijos recados mimos e tudo mas pare de dizer eu te amo indiscriminadamente porque essa expressão perdeu o significado’. aí fiquei pensando depois, ‘poxa mas eu preciso ouvir os euteamos da vida se não vai que eu não sei interpretar os mimos e de repente me bate aquela habitual carência e’… e então hoje pensei ‘é, love the one you love but don’t tell him that you.. ah crap quanta merda, fala de uma vez grita anda não perde tempo. a vida é curta pra gente ficar guardando essas coisas só pra gente’.
    sei que você me entende =)

    que bom que a gente se acha nos nossos devaneios e desabafos e nas nossas auto análises tortas lu!
    são esses mistérios meio desvendados que deixam a nossa vida.. ainda mais misteriosa! mas mais gostosa de se viver
    obrigada pelo carinho, sempre em boa hora

    11/03/2011 às 11:27

    • Menina Misteriosa

      Entendo. É um paradoxo que me fascina e me confunde, Cassi. Tenho problema com sinais e interpretações. E sei que a dúvida não é só com a outra ponta, é comigo também.

      Sempre em ótima hora, você.

      Um beijo

      31/03/2011 às 12:48

  2. Aninha

    não sei porque mas acho que a caixinha que você me deu antes de eu vir pra cá tem algo diferente dentro. sei que você me ama e acho que ele não viria despedaçado pra mim porque é amor diferente e acho que tem algo escrito lá dentro. acretei? saudade.

    11/03/2011 às 11:52

    • Menina Misteriosa

      Aninha,
      Você o ajuda a se manter inteiro, isso sim.
      E o que tem nessa que está com você é algo beeeem diferente!
      Saudade também!
      Beijo

      p.s. – dica: um livro, autor nacional

      31/03/2011 às 12:52

  3. L.H.

    Você durona é algo que não consigo ver, só te vejo doce sempre doce. E explica como funciona essa coisa, você despedaça e divide ou entrega todos os pedaços para uma pessoa só? Tô na fila e ainda não recebi ou já?

    11/03/2011 às 12:01

    • Menina Misteriosa

      L.H.,
      Prefiro acreditar que não é você. Preciso.

      31/03/2011 às 12:53

  4. Se não serve mais, deixe que vá mesmo em uma caixa de pandora e azar de quem abrir.
    Daniel

    11/03/2011 às 12:34

    • Menina Misteriosa

      Daniel,
      Você sempre traz um lado novo. Não tinha pensado pelo lado do “azar”…

      31/03/2011 às 12:53

  5. eu queria tanta coisa… mas sabe, há sempre o ‘bom’ e velho boicote.

    11/03/2011 às 20:36

    • Menina Misteriosa

      S.,
      E o medo. Ou a culpa e a penitência do não mereço. Ah… a gente se entende nessa loucura, né?

      31/03/2011 às 12:55

    • Você me entende…

      31/03/2011 às 21:41

  6. Sabes que me identifico completamente. Só não consigo destruir e despedaçar tudo aquilo que brota, tão naturalmente, de imediato.

    Gostaria de aprender. Talvez eu sofresse bem menos.

    Beijos, flor. Texto maravilhoso, como sempre.

    14/03/2011 às 11:46

    • Menina Misteriosa

      Miss,
      O sofrimento despedaçado não é menor. Dói mais. E, daí, a gente vai ficando meio que anestesiado. Tem quem queira, até, cada vez mais dor… não sei… Seria como um vício.
      E eu já estou fugindo do tema.
      ;)
      Obrigada!

      31/03/2011 às 12:57

  7. Aprendi com alguém que amo que podemos saber exatamente o que demos para uma pessoa, mas saber o que ela recebeu não é tão simples. Para saber o que a pessoa recebeu, temos que conhecê-la muito bem ou amá-la de fato…ou as duas coisas.

    Tão bom quando sabemos o que damos e de que forma isso é recebido, né? Prova de cumplicidade, de sintonia.

    Beijos, saudades daqui.

    Love.

    14/03/2011 às 11:52

    • Menina Misteriosa

      Lu,
      Tem horas que a gente nem sabe o que deu. E se esconde tanto, tem tanta pintura, que nem sabe se deu de verdade.
      Tô meio filosófica hoje, repare não!
      Beijo

      31/03/2011 às 12:59

  8. Tudo que é duro se quebra.
    Tudo que é maleável se molda.
    – Mas não derrete –
    Qual o problema em fazer-se em pedaços?
    Você sabe juntá-los.
    Se um dia faltar alguma peça, saberá aonde a perdeu.
    E se completará novamente.
    É assim que é.
    Mas demora para a gente descobrir o truque.

    14/03/2011 às 22:33

    • Menina Misteriosa

      Gostei desse lado Toninho-poeta-sensível-perspicaz.
      Um beijo

      31/03/2011 às 13:00

    • Menina Misteriosa

      Gostei desse lado Toninho-poeta. Sensível, como sempre, mas mais aberto.
      Um beijo

      31/03/2011 às 13:01

  9. Belo.
    Bem belo.
    E sim. Sincero.

    Algumas coisas valem a pena. Mesmo as indevidas.

    15/03/2011 às 01:32

    • Menina Misteriosa

      Daniel Souza,
      algumas são até mais gostosas.
      ou não.
      eu tenho manias. te conto um dia.

      31/03/2011 às 13:02

  10. Sentimentos são tão complexos….

    Adorei seu blog

    Beijo

    16/03/2011 às 15:06

    • Menina Misteriosa

      Obrigada, Juliana!

      31/03/2011 às 13:03

  11. Parece que se fazer de durona, é menos dolorido. Mas o sofrimento é o mesmo.
    E ás vezes nem precisamos dizer, porque tem quem se entenda só pelo olhar.
    Mas não vale a pena guardar, mostra que a vida é tão pequena para se disperdiçar.
    Muito lindo, bjssss

    21/03/2011 às 00:03

    • Menina Misteriosa

      Patty,
      você foi de uma perspicácia ímpar. disse tudo.
      gostei.
      Beijo

      31/03/2011 às 13:03

  12. Ai que saudade de vir aqui
    *-*

    22/03/2011 às 17:23

    • Menina Misteriosa

      ôba! fico feliz em saber!
      assim como, Carol, dos nossos gostos “coincidentes”…
      beijo

      31/03/2011 às 13:04

  13. Um coração tem pelo menos quatro orificios, mas dependendo do dono, ele é tão gelido e fechado como um pedaço de chumbo…

    Mas o oposto que ele também pode se a estrutura mais quente e viva que se conhece.

    Estou melhor sim, mas tipo, o humor que está ruim, fato.

    Obrigado pela preocupação.

    Fique com Deus, senhorita Menina Misteriosa.
    Um abraço.

    15/04/2011 às 23:41

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s