Fidelidade Canina

.

Quando comentei com a Mirian sobre a ideia de dar um desfecho para o a história do Romualdo e da Clarimunda, passamos horas conversando sobre “interação” entre blogueiros; papo que rendeu esse conto sensacional e ainda trará outros ótimos frutos. Eu, que estava com saudade de seus textos, confesso que me arrepiei ao ler.

Se você chegou direto aqui, conheça a 1a parte da história e a 1a continuação.

.

Fidelidade Canina

Enquanto ela ouvia, sentia incendiar-se.

– E… e quando ele…ele a penetrou…quer dizer, quando ele na verdade, a estuprou, ah… você sentiu… sentiu alguma coisa?

– Ah, amiga… Pensei tanto no erro que você estaria fazendo… Lamento falar isso. Lamento, mesmo.

Foi nesse exato momento que ela decidiu que ele seria o homem de sua vida. Daquele jeito. De fazer o sangue ferver.

Casaram na igreja. Ela, de véu e grinalda, ele com um  smoking meio grande demais para ele, mas mesmo assim, elegante. A amiga estava de roxo, combinando com o olhar tristonho com que contemplava a noiva que entrava triunfante.

– Até que o monte os separe. – ela ouviu alguém dizer, aliás, já fazia tempo que não ouvia as coisas muito corretamente. Ou interpretava as coisas de maneira bem diferente do que deveria ser.

Assim, na noite de núpcias, para espanto dele, ela deu uma caixa de preservativos.

– Prá que  isso?! – entre assustado e imaginando que teria que usar aquilo pelo resto da vida, justo ele!

– Quero que pegue uma garota na rua agora, transe com ela com o celular ligado.

– Como é que é?! – sem entender.

– Quer que eu desenhe?

– Mas… mas eu casei com você.

– E eu com você, pelo que você era. Portanto, vá, faça o que eu disse, e volte depois de uma hora e me encontrará aqui, pronta para você.

Por puro acaso, ele encontrou a amiga, a boa amiga. Ele contou uma história qualquer para disfarçar o constrangimento do lance, ligou o celular discretamente  e comeu a amiga sortuda.

Voltou para casa e a Clarimunda estava lá, rosto afogueado, quente, quase nua, que o recebeu com um tapa no rosto. Mas isso foi só o começo de uma noite, e de muitas noites, quando Clarimunda fez, defnitivamente, de Romualdo, o seu cão fiel.

Mirian Martin

.

Anúncios

11 Respostas

  1. Tânia

    Se não pode com o inimigo, junte-se a ele, afinal. ;P

    Ainda bem que a Clarimunda sabia que ele jamais iria mudar. Uma vez safado, sempre safado. ;P

    =***

    11/04/2011 às 10:48

    • Tânia

      A propósito…sou eu, a Miss… hehehe =P

      11/04/2011 às 10:50

  2. Dita Panul

    Mas era exatamente disso que eu estava falando desde o início. Se vai encarar que seja aceitando a pessoa exatamente como é. Foi ousado e surpreendente. Adorei!!!!!

    11/04/2011 às 11:04

  3. mfoizer

    Impagável! Como um amigo meu diz “Se eu não tô deixando faltar nada pra esposa em casa, a obrigação dela é entender que as outras mulheres também são filhas de deus.”

    11/04/2011 às 12:18

  4. O que é gostoso ver num texto que a gente escreve são detalhes que os outros veem e a gente nem percebe que passou.
    E foi uma delícia fazer o texto, porque foi feito quase numa resposta óbvia, tipo – e se fosse você?
    Quase… porque foi a doida da Clarimunda, a nada santa Clarimiunda, a fantasiosa Clarimunda… :)

    Obrigada, Menina!

    11/04/2011 às 18:08

  5. E Santa Tara ganha mais fiéis…rs

    Beijo.

    12/04/2011 às 09:59

  6. Olha, íamos reclamar, dizer que o legal seria a continuação ser uma 3ª parte, uma continuação da 2ª parte, e não uma outra 2ª parte da 1ª…

    Mas esse detalhe da reação da Clarimunda na noite de núpcias pegou em cheio nos nossso tormentos mais profundos.

    A Míriam sempre surpreende, né?

    Agora complicou a participação do MCP. Continuar o que? A 1ª parte ou uma das 2ªs?

    13/04/2011 às 11:51

  7. Gostei porque agora o cara teria de se submeter o resto da vida. Exato, ser submisso.

    Mas será que ele aguenta muito tempo a via crucis pela qual Clarimunda quer que ele passe? Sei não, hein… Pode ser um tiro no pé também. Dos grandes.

    Ainda acho que ela deveria ter convidado um begão pra um ménage sem que ele soubesse. Já pensou? Romualdo pegando Clarimunda de jeito e de nada aparece um negão 3 x 3 de frente pra ela? Desespere, Romualdo, desespere.

    13/04/2011 às 12:39

  8. a melhor vingança era deixar os dois, amiga e safado, juntos!

    14/04/2011 às 14:01

  9. Putz, então que ela o mantenha de coleira bem curta…

    Fique com Deus, senhorita Menina Misteriosa.
    Um abraço.

    15/04/2011 às 23:55

  10. Menina Misteriosa

    Mirian,
    Pelo jeito, esse seu texto rende uma boa continuação… e das quentes!
    Beijo

    18/04/2011 às 15:13

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s