além das nuvens

.

Quase deixei mais da metade da pilha de louça suja por lavar para vir escrever. Bendito vício. Não por medo de esquecer, tenho uma memória, por vezes, maldita. Vim porque precisava dizer. Tenho urgências ansiosas. Ela não quer sempre ser a chata. Nem a forte. Nem a que não espera algo bom de alguém. Ela ouviu “você é minha consciência” e ficou feliz. Pois não fique, eu disse, não fique. De acordo com o “Menino de Ouro”, “deitamos mão ao que diz o povo e falamos sem pensar”. Ela questiona até os ditos populares. Eu digo a ela, é fuga. E ela me escuta? Não! E se propõe àquele papel, quando não pedem. Não pedem, mas ela ouve. Alertei, é loucura. Ninguém sabe o que ela sente. Nem mesmo eu. Vejo-a fazendo laços alheios e se perdendo em nós. Não posso gritar, nem te avisar, ela não deixa.

.

Anúncios

20 Respostas

  1. Laços, que viram nós e passam a nó, com a mesma rapidez.

    Urgências ansiosas que nos matam e fazem viver, diária e contraditoriamente.

    Um beijo. #Amo

    16/11/2011 às 10:41

    • Menina Misteriosa

      Miss,
      ando confundindo laço com nós. ou laços com nó. nem sei mais.

      me alimento delas.

      16/11/2011 às 16:02

  2. Miss Universo Próprio disse tudo em poucas linhas e me deixa sem palavras para comentar, mesmo sendo bem clichê aqui, o que é uma baita sacanagem. :))

    16/11/2011 às 11:13

    • Menina Misteriosa

      Mirian,

      Não somos mulheres clichês – e eu até preferia matar os rótulos – mas, por vezes, só eles nos entendem. Os clichês, não os rótulos.

      16/11/2011 às 16:03

  3. “Ela não quer sempre ser a chata. Nem a forte. Nem a que não espera algo bom de alguém.”

    *Suspiros…

    Sem mais…

    16/11/2011 às 11:22

    • Menina Misteriosa

      Carol,

      Bom é que falamos a mesma língua!
      ;)

      beijo, linda!

      16/11/2011 às 16:04

  4. Menina Misteriosa

    Conversa com um amigo discreto e reservado, via deemes do FB:

    ele: Quem foi que disse que você era chata e você acreditou?

    eu: eu!

    ele: Entao eu digo que não e pronto!

    ele: E desde então nossa heroína [insira aqui um apelido… carinhoso ???], deixou de ser chata e adorável e passou a ser apenas adorável!

    Corajoso esse menino.
    E, por sorte, escapou do perigo: gosto de quem me desafia.

    16/11/2011 às 13:27

    • Menina Misteriosa

      em tempo, o perigo volta. eu me enganei: ele não me desafia.

      16/11/2011 às 16:01

  5. Viajante

    por que será que ele te desafia?

    16/11/2011 às 15:43

    • Menina Misteriosa

      eu me enganei, Viajante.
      ele não me desafia.

      16/11/2011 às 16:00

  6. Viajante

    Ué?

    E o que ele faz?

    16/11/2011 às 16:31

    • Menina Misteriosa

      Não posso responder, pelo risco de revelar a identidade do rapaz.

      16/11/2011 às 16:33

  7. Viajante

    que pena…

    Tinha tudo para ser uma bonita estória.

    Como a vida moderna é efêmera.

    O pavão abriu a cauda para chamar a atenção da fêmea e ela não gostou…

    Mas quem escolhe é a fêmea na natureza.

    Vida que segue!

    16/11/2011 às 16:40

  8. “Ela” tem o poder que damos, ocupa o espaço que permitimos, néam, Lu? Por vezes, “ela” interpreta o nosso papel enquanto assistimos de camarote.

    Eu gosto dessas inversões que não são inversões.

    Um beijo.

    17/11/2011 às 20:32

    • Menina Misteriosa

      Lu,

      que saudades de ti! de nós!

      fui me refrescar dia desses no seu blog, ainda estou com o gostinho de menta na boca… delícia!

      a outra precisa de poder. eu nego. sou custosa.

      dois beijos.

      17/11/2011 às 20:38

  9. Daniel Savio

    Parte de uma mesma pessoa?

    Pois penso que tenho três principais, mas entre milhares de outras…

    Fique com Deus, senhorita Menina Misteriosa.
    Um abraço.

    01/12/2011 às 10:26

    • Menina Misteriosa

      Daniel, sou várias em uma. Mas não conto isso nem pra mim mesma! ;)

      Beijo

      01/12/2011 às 10:29

  10. Daniel Savio

    O problema não é exatamente ter conhecimento destes milhares que vivem em nós, mas sim lidar com este milhares de “eus”…

    Sendo que os três principais que dão mais trabalho.

    Fique com Deus, senhorita Menina Misteriosa.
    Um abraço.

    09/12/2011 às 06:40

  11. Magnifico

    “Alertei, é loucura. Ninguém sabe o que ela sente. Nem mesmo eu. Vejo-a fazendo laços alheios e se perdendo em nós”

    Palmas pra loucura , as vezes ela nos leva as portas do nada antes que entremos se apresenta sedutora e inviável..propondo um momento que nem mesmo ela suporta ,então se esconde nas suas próprias elipses..

    06/01/2012 às 20:12

    • Menina Misteriosa

      Na busca pela loucura lúcida ou pela hora certa de fazer a coisa errada, por vezes, nos perdemos de nós mesmas.
      Estou na fase de querer me ouvir. Sim, tem dias que a outra dentro de mim grita e grita e grita e, mesmo assim, eu não a ouço.

      Bom demais de ter aqui, Alba! ;)

      08/01/2012 às 16:53

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s